Fotocoagulação a laser no tratamento de descolamento de retina e retinopatia diabética

Usada para tratamento de doenças da retina, a Fotocoagulação a Laser é um importante recurso na profilaxia para descolamento de retina e no tratamento de retinopatia diabética.

A fotocogoalução a laser é um procedimento ambulatorial indicado para o tratamento de doenças que afetam os vasos sanguíneos do olho, como retinopatia diabética e doenças isquêmicas da retina, como oclusões venosas.

O procedimento é realizado com o paciente sentado através de aparelhos que emitem feixe de luz com frequência de onda que induz uma queimadura localizada no tecido da retina, o laser é notado pelo paciente por uma luz forte e pequena pressão no fundo do olho. Durante a sessão de laser o paciente é dilatado e recebe anestesia local com colírio tópico.

Atualmente o aparelho utilizado emite um feixe de luz menor e mais preciso que diminui muito a sensibilidade de dor, variando de acordo com o paciente. A quantidade de laser dependerá da patologia e extensão da doença.

Após término do procedimento a visão do paciente fica embaçada durante 2 ou 3 horas, o que é normal devido a sensibilidade a luz, dilatação e meios utilizados durante a sessão de laser.

Agende consultas e tire dúvidas pelo WhatsApp (61) 3346-3569

Evitando o descolamento de retina

O laser é um importante recurso usado para evitar o descolamento de retina em pacientes com buraco de retina periférico, rotura de retina e degenerações periféricas, como lattice.

Durante a sessão de fotocoagulação a laser, a área afetada da retina é circundada com "tiros de laser", de modo que seja feita uma barreira evitando a evolução do problema.

Laser para tratamento da Retinopatia diabética

O procedimento tem eficácia comprovada no meio acadêmico e é amplamente utilizado para tratar as doenças citadas e também outras patologias, como retinosquise, Coroidopatia Serosa Central, retinopatia da prematuridade, retinopatia por anemia SC entre outras.

Na Retinopatia Diabética o laser é aplicado em toda a retina, especialmente nas áreas isquêmicas e na cauterização dos vasos, com objetivo de forçar a regreção dos vaos anormais e diminuir o risco de hemorragia vítrea ou distorção retiniana.

Dra. Liene Midori Nakanishi

Oftalmologista especialista em Retina e Vítreo (CRM-DF 20240 / RQE 12088)